segunda-feira, novembro 29, 2010

(Escamas - P.M)


Sufocando em tuneis de ar
Imagens me invadem o pensamento
A emoção se tornou dolorosa
Na anestesia dos novos tempos

Bonecos pregam peças disfarçadas
Mímicas e euforias radioativas
No batimento de agulhas enferrujadas
Desatino nas fontes da simetria

Diálogos mudos lutam pelo ouro
Perfurando cicatrizes mal curadas
Revelando as condições errantes
Em conselhos de almas abandonadas

Os semblantes desapareceram
Na ilusão entre vagos enredos
Em cegueira  provocada pela ordem
Nestes labirintos consentidos desde cedo

Não deixe que eles possuam
A sua visão por inteiro
O remédio para a simulação
Está no combate de velhos segredos.

(Pequena reflexão sobre a guerra no Rio, claro que não traz a solução...
Mas que possa colaborar com o respeito pela vida alheia.)

Um comentário:

Tassi disse...

Más-cara-zinhas.

Muito bom esse post!!!!

[essa música de fundo é calmaria]

hehe


Abraços.