sábado, dezembro 04, 2010

(Entre aspas - P.M)


Entre uma pausa, há de haver um sentido de sonhos...
Um gaveta entreaberta, deixando escapulir lembranças
Mistério mais fácil, entre o antigo e a perseverança.
Imagens descofacadas entre as folhas caídas
Uma fração do outono sem tantas despedidas
Porque o que foi, ainda há de nascer...
Em tudo o que está por vir,
Agora.

Um comentário: